11 Dicas para organizar o TI de pequenas empresas

11 Dicas para organizar o TI de pequenas empresas

 

A cada dia que passa o papel do TI vai se tornando mais importante. Não importa qual seja o tamanho, segmento ou as metas da empresa, ela precisa do TI para atingir seus objetivos de negócios.

De fato, enxergar o TI como o recurso que vai dar à empresa a competitividade que ela precisa é muito inteligente.

Pequenas empresas, que muitas vezes tem os mesmos problemas das grandes, não costumam contar com os recursos necessários para se certificarem que o TI está cumprindo seu papel.

Obviamente não são apenas estes 11 itens que devem ser observados, mas estes já permitirão que se inicie um processo de organização, que, é bom lembrar, deve ser contínuo.

 

1 – Backup

A rotina de backup deve ser eficiente, segura e clara. O procedimento deve estar documentado e deve-se fazer restaurações de testes de tempos em tempos. Manter uma cópia dos dados na nuvem é essencial. E lembre-se: tenha dois backups. Quem tem um, não tem nenhum.

2 – Antivírus

São uma parte essencial da segurança dos dados. É fundamental ter antivírus de boa qualidade, sempre atualizados.

3 – Software regularizados

Todos os softwares utilizados devem ser legais e é essencial manter uma cópia das licenças e notas fiscais, que serão solicitados em caso de uma fiscalização.

4 – Inventário

Mantenha um inventário atualizado dos equipamentos e softwares instalados. Este inventário pode ser feito através de planilhas, mas, se tiver oportunidade, utilize softwares que automatizam este processo, como o Sysaid.

5 – Internet

Cada vez mais temos uma profunda dependência da internet. É interessante ter ao menos dois links instalados, gerenciados por um load balance. Este é um aparelho de baixo custo que monitora os links e ativa o link backup quando o link principal falhar.

6 – Registre as ocorrências

É notório que não se pode administrar o que não se pode medir. Assim, todas as ocorrências de falhas de equipamentos, programas, e-mails, impressões e tantos outros problemas de TI devem ser registrados. Registre data, hora, usuário, equipamento, categoria do problema, solução dada, tempo que utilizou no atendimento e possíveis causas. Este controle será mais eficiente se feito com programas próprios, como o GLPI, que é gratuito.

7 – Servidor

Este é o equipamento mais importante da empresa, pois neles estão todos os dados. É bem verdade que as empresas estão rapidamente migrando para a nuvem (cloud), que traz muitas vantagens na maioria dos casos, entretanto, ainda há uma predominância nas instalações com servidores internos.

Nestes casos, estes devem ser equipamentos de boa qualidade, sua instalação deve ser feita seguindo as melhores práticas da plataforma utilizada, deve estar em um local refrigerado  e protegido de acesso não autorizado. Adicionalmente a instalação de um nobreak inteligente, próprio para servidores é de grande importância.

8 – Uso da internet

A internet é essencial para o trabalho de qualquer empresa, mas também é um fator de grande dispersão dos colaboradores.

Manter um controle do uso da internet, monitorando o uso e bloqueando vírus e sites suspeitos é ume estratégia interessante e de fácil implementação.

Obviamente esta solução deve ser implantada com cuidado e com uma conversa aberta com a equipe, para que não haja bloqueio de sites necessários ao trabalho e para que todos entendam que é uma medida para melhorar o resultado da empresa, o que é desejável por todos.

9 – Orientação

Um dos pontos mais importantes e menos explorados nas estratégias de TI é o compartilhamento desta estratégia com os colaboradores.

É fundamental que eles saibam quais são as medidas utilizadas e sua justificativa. Entender os motivos das coisas serem como são ajuda as pessoas a colaborarem com a empresa.

Adicionalmente, há informações técnicas, como os cuidados com e-mails maliciosos, que devem ser objeto de boletins regulares.

10 – Infraestrutura

As instalações elétricas e cabeamento de rede devem ser realizados por uma empresa especializada, seguindo as normas de conformidade, para que não ocorram quedas de energia, queima de equipamentos ou instabilidade e lentidão nas comunicações em rede.

11 – Hardware

Os equipamentos devem ser de boa qualidade e dimensionados para a tarefa que irão executar. Equipamentos  de má qualidade ou lentos podem causar imensos prejuízos a longo prazo, por diminuírem a produtividade dos colaboradores, muitas vezes de forma imperceptível.

Continue Reading

Linux ou Windows? Qual o melhor servidor?

Com grande frequência nos perguntam exatamente isso. Qual a melhor plataforma para servidores? A resposta é simples: depende!

Primeiro teremos de separar a comparação entre Estação de trabalho e servidores.

Para as estações de trabalho, muito embora seja plenamente possível que uma estação de trabalho seja Linux, é pouco provável que as encontremos por ai, pois, de uma forma geral, as pessoas têm uma grande resistência a abandonarem o que elas já conhecem. As poucas tentativas que acompanhei de impor aos colaboradores estações Linux foram desastrosas.

Já na plataforma de servidores, a coisa muda de figura. Principalmente porque as pessoas que vão instalar, configurar e manter estes servidores, têm maior conhecimento técnico (ou, deveriam ter).

As duas plataformas são muito versáteis e confiáveis, mas têm pontos fortes e fracos diferentes, razão pela qual, para sabermos qual a melhor plataforma, precisamos entender qual será a aplicação.

Em geral, o Windows Server é mais indicado para servidores de arquivos ou quando existe uma aplicação que rodará no servidor e esta é feita para a plataforma Windows. Já o Linux, é indicado para firewalls, proxys (bloqueio de uso indevido de internet) e roteamentos em geral.

Os serviços de compartilhamento e atribuição de direitos do Windows são mais completos que o Linux, o que permite uma melhor gestão de cenários mais complexos.

Esta é uma orientação geral, que tem exceções, claro. Um bom exemplo disso é quando precisarmos de um servidor de arquivos em que tenhamos de armazenar arquivos muito grandes (mídias, vídeos, etc). Neste caso, o Linux pode ser mais interessante, pois ele é mais ágil e leve, deixando o desempenho de gravação e escrita melhores (quando compararmos hardwares semelhantes).

Outro aspecto interessante da plataforma Microsoft é que os gestores tendem a sentirem-se mais confortáveis quando aprovam a implantação de ferramentas de marcas consagradas. Não que Debian e Red Hat não o sejam, mas a própria comunidade livre, por sua postura irreverente e, muitas vezes “rebelde”, construiu uma imagem “menos profissional”, que é levada em conta por quem decide.

Obviamente a questão custo pende a favor do Linux, não apenas no custo da licença, mas também na exigência de hardware, uma vez que, para situações semelhantes de utilização, a exigência de hardware do Linux é bem menor (em memória e processadores), o que permite configurações bem mais econômicas, se a escolha for Linux.

A situação mais interessante para a maioria das empresa é um ambiente hibrido, onde o compartilhamento de dados é feito na plataforma Microsoft e o firewall e proxy são Linux.

Infelizmente, alguns consultores, por não dominarem as duas plataformas, podem “colocar defeitos” na plataforma que eles não conhecem. É nessas situações em que ouvimos “O Linux é melhor que o Windows” ou “o Windows é melhor que o Linux”. Uma postura bastante comum, que deve ser observada.

Nos próximos posts falarei sobre as diferentes distribuições Linux.

Continue Reading

Teclado USB protege privacidade do usuário durante navegação

O SilentKeys é um teclado USB que promete proteger a privacidade do usuário e, assim, permitir a navegação sem que hábitos sejam rastreados. O aparelho atingiu a meta de financiamento no Kickstartere, segundo os desenvolvedores, o acessório foi projetado para bloquear anúncios, vírus e ataques hackers que poderiam roubar dados pessoais na Internet.

De acordo a fabricante, basta conectar o teclado no computador, apertar o botão que ativa o modo de segurança e escolher um dos dois níveis de privacidade disponíveis. A primeira opção irá reinicializar o PC e abrir o Satya Desktop, uma área de trabalho configurada para trazer o nível máximo de segurança proposto. Neste caso, o usuário pode navegar de forma anônima e trafegar por uma rede encriptada.

teclado usb

Já a segunda opção ativa apenas o Satya Browser, um navegador que traz a navegação e encriptação, mas não requer o reboot do computador.

Para rodar esses recursos, o próprio teclado vem com um cartão de memória protegido com todos os arquivos e programas necessários já configurados. Fora isso, trata-se de um teclado compacto comum, que pode ser carregado para qualquer lugar e utilizado com qualquer tipo de PC com entrada USB.

O teclado inteligente SilentKeys ainda não possui uma data oficial para o início das vendas para o consumidor final. Entretanto, todos que colaboraram com o projeto com valores acima de € 99 (R$ 380) no Kickstarter receberão o produto a partir de novembro de 2016, em qualquer lugar do mundo, inclusive no Brasil. O valor final do gadget será de € 249,00, ou cerca de R$ 958,00, sem os impostos.

Continue Reading

Mozilla confirma: não haverá um Firefox para Windows 10 Mobile

firefoxVocê é usuário do Windows 10 Mobile e esperava ansioso pelo lançamento do navegador Firefox para o SO? Desista: não vai rolar. Após meses de silêncio, a Mozilla finalmente resolveu abrir o jogo e anunciar de uma vez por todas que não tem planos para desenvolver uma versão do browser para o sistema operacional móvel da Microsoft.
A informação foi divulgada pelo site Nokia PowerUser, que entrou em contato com a empresa para dar fim à dúvida. Quem respondeu a equipe do veículo foi Karolina Shaw, gerente de comunicações da Mozilla. Karolina foi breve e disse apenas que “A Mozilla atualmente não possui planos para desenvolver um Firefox para Windows 10 Mobile”, sem apresentar justificativas para tal decisão.
O mais engraçado é que a executiva afirma que tal comunicado pode ser atribuído a “um porta-voz da Mozilla”, sem citar nomes específicos. Pelo jeito, os fãs do sistema operacional terão que continuar se contentando com alternativas igualmente boas, como o UC Browser, o Opera Mini e até mesmo a versão diminuta do Microsoft Edge, que já vem pré-instalada no sistema operacional.

Continue Reading